IMPRESSÕES: CRÔNICAS DA ORDEM HISHIM – O FIM DA SÉTIMA ERA (WONDERCLUB)

Hoje vim falar um pouco sobre as minhas impressões do primeiro livro da série Crônicas da Ordem Hishim – O Fim da Sétima Era, da autora Priscila Cruz, nossa parceira do projeto Biblioteca de Opiniões.  Os 5 primeiros capítulos estão disponíveis no Wonderclub.

unnamed (2)

Sinopse:

No principio, quando Harode ainda não existia, seis deuses-irmãos, seres imortais e de grande poder, pretendiam unir seus dons e criar uma nova terra. Mas, deus Ballërgar, invejando a criação de seus irmãos, decidiu destruir Harode. Uma horda de demônios pelejou contra os homens e, quando Harode estava prestes a sucumbir, os guerreiros Hishim foram criados e derrotaram os exércitos demoníacos.
Mil anos se passaram desde a fundação da Ordem Hishim e a luta contra os demônios do deus Ballërgar continua.
Mestres e aprendizes dedicam suas vidas ao aperfeiçoamento de seus Hishins a fim de cumprirem com a missão dada pelos deuses.
Porém, uma trama sombria ameaça novamente o destino dos que vivem em Harode.

Sirith é uma garotinha de 8 anos que vive com os tios e o pai em Lislay, e chegou o momento de ela se mudar para o templo para descobrir o dom do seu Hishim, uma espécie de poder que cada mestre Hishim possui, alguns tem o dom da cura, outros são guerreiros, alguns tem o dom da natureza e outros ainda de cuidar da alma e dos sentimentos. Esses mestres protegem a população das forças do mau, através de missões dadas pelas deuses. O templo é um lugar sagrado e seguro, onde os aprendizes passam por uma espécie de preparação, antes e depois de receberem seu Hishim, como se fosse uma escola. Ao que tudo indica, a mãe da pequena foi uma grande guerreira, e ela pretende seguir pelo mesmo caminho.

Nesses primeiros capítulos, a autora aborda a vida de Sirith, dos seus tios, da relação dela com o pai, e um pouco sobre como funciona o templo, e as pessoas que o integram. Gostei muito mesmo do que li, e estou louca para a liberação dos próximos capítulos, estou mega curiosa para saber o que aconteceu com a mãe de Sirith, e qual vai ser o dom Hishim dela. Eu amo histórias de fantasia, e estou me mordendo para conhecer ainda mais sobre essa história, que pelo pouco que vi é livre de preconceitos e cheia de diversidade.

Parabéns Pri, pelo excelente trabalho, tenho certeza que desfecho vai ser impressionante, como sempre ❤

Anúncios

Resenha: A Lenda de Materyalis: As Crônicas de Aliank – Vol I

Olá pessoal!

Você gosta de fantasia? Então se joga nesse livro!

unnamed (2)

 

Livro: A Lenda de Materyalis: As Crônicas de Aliank – Vol 1

Autor: Saymon Cesar

Editora: Novo Século – Talentos da Literatura Brasileira

Páginas:  240

Sinopse: No princípio dos tempos, as sociedades de Hedoron acreditavam nos mandamentos dos servos de Materyalis, suposto deus criador do Universo e da vida. A lenda diz que a divindade se angustiou ao observar os atos corruptíveis das suas criaturas e atribuiu a si toda a culpa da imperfeição dos povos. Sua consciência atordoada separou sua essência em duas entidades, criadoras de ideologias extremistas que dividiram a crença das sociedades. Assim nasceu a materja, a guerra que visa a consolidação de uma verdade entre todas as raças. Avessa ao propósito da contenda milenar, surge uma sociedade secreta, que busca o único artefato capaz de desvendar o que realmente foi Materyalis e, assim, livrar os povos da dúvida que os condenou aos intermináveis confrontos. Mas, para chegar ao objetivo, é necessário usar a misteriosa aptidão de cinco indivíduos habitantes de Aliank, um reino dominado por contradições que podem apressar a ruína do mundo antes que a verdade sobre Materyalis seja revelada.

Você pode ler o primeiro capítulo AQUI.

unnamed (5)

 

Resenha:

Antes de começar, quero deixar claro que esse livro é mágico, e que me encantei tanto com ele que não tive mais vontade de terminar, eu queria saber logo o que iria acontecer, mas já estava tão apegada aos personagens que foi difícil me separar deles.

O livro é narrado em terceira pessoa, e os capítulos são divididos em visões, essas assistidas por Harcos através do sinkrorbe, um objeto mágico capaz de mostrar prenúncios.

 Hedoron é um mundo físico (como se fosse a terra), habitado por Elfos, Majurks (humanos que viram ursos),  Tríades, e diversos outros seres mágicos, esses dotados de poderes,de energia, de aura, e isso é fascinante.  Materyalis supostamente era o criador de tudo, quando se dividiu em dois, Materyon: o deus bom; e Marilis: o deus mau, desde então se iniciou uma grande guerra ideológica. As ideologias são:

·         Teryonismo: Seguidores de Materyon;

·          Marilismo: Seguidores de Marilis e;

·          Emylismo: acreditavam o os dois deuses deveriam se tornar um só novamente para atingirem a perfeição, que é considerado por eles o equilíbrio entre o bem e mau.

Quando eventos estranhos e mortes começam a acontecer em Aliank, o rei convoca dois dos seus melhores Elfos para investigar e combater o possível mau.

É possível linkar vários aspectos do texto do Saymon a nossa realidade de hoje, uma guerra de crenças, religião e raça. Adoro essa forma lúdica em que o autor demonstrou nosso cenário atual. O livro mostra exatamente a intolerância dos seres para com os outros, porque seguem uma crença diferente ou porque são de raças diferentes, e esquecem a todo momento, que independente do que realmente tenha acontecido, eles ainda são criação de um mesmo ser. É possível observar na história alguns seres que se acham superiores á outros pela posição “social” que eles ocupam no reino, o que achei bem parecido também com o que vivemos hoje.

A Lenda de Materyalis: As Crônicas de Aliank é um livro mágico e fantástico, eu não queria mais parar de ler, como não queria que acabasse, e quando acabou fiquei procurando o restante das folhas, para ver se eu não tinha perdido em algum lugar, eu estou com gostinho de quero mais até agora, quero saber pra ontem qual verdade eles vão encontrar no fim desse caminho, mas pelo que vi da escrita, será bem impressionante. Volume II pode chegar que eu já estou te esperando de café quentinho na mão.

Obs: Eu chorei durante o livro.

unnamed (3)

 

Esteticamente o livro também não peca em nada, é lindo, desde a capa até seu interior.

unnamed (4)

→Para conhecer mais sobre clique aqui ( além de mais informações, você também pode comprar o livro e camisetas lindas).

→Instagram do livro clique aqui(através desse canal você pode falar diretamente com o autor).