RESENHA: LIVRO UM EDUARD

Um livro que mistura todos os sentimentos? Que te faz ter raiva, pena, compaixão e aflição? Vamos falar sobre ele hoje, Um Eduard foi escrito por Luciano Quemello Borges, publicado pela Editora Papirum, e tem 173 páginas.

IMG_20180611_224842_220

Eduard é um homem manipulador, mentiroso, e que tem uma compulsão extravagante, sair com mulheres, gastar com motéis, prostitutas e bebida, o que vem levando ele a problemas financeiros. Ele então decidiu procurar Claire, uma psicóloga, para iniciar um tratamento, com a queixa principal de não conseguir mais amar.

Eduard dificultava muito as sessões, com um sigilo que muitas vezes prejudica a evolução de um paciente, ele entendia que tinha traumas, mas apenas queria uma solução sem mostrar a história real, o que realmente acontecia em seus pensamentos e o que havia acontecido em sua vida. Também não deixou que o plano de saúde fornecesse o seu sobrenome a psicóloga, e colocou regras sobre os assuntos abordados em sessão, para que ela não descobrisse algumas coisas. Também não forneceu nenhum número de emergência, e pediu para que ao invés de contar sobre sua semana, que a psicóloga lesse em sua caderneta, onde ele anotava toda sua rotina e vida, com omissões.

Claire por sua vez sustentava a casa quase que sozinha, o marido estava desempregado, e ambos andavam brigando muito, mesmo com todas as tentativas dela de levantar aquela relação. Em uma das sessões Eduard perguntou sobre a vida de Claire, e convidou-a para jantar. Ela aceitou.

Eu vou parar de relatar por aqui, pois toda a trama do livro começa aí, a partir desse momento começamos a entender um pouco do mistério de Eduard. A Claire me incomodou um pouco, ela é extremamente antiética em alguns pontos do livro, por ser psicóloga ela não poderia ferir o sigilo dos pacientes, e assim ela fez. Ela precisa de terapia, o marido precisa de terapia e Eduard precisa continuar. Justamente por ela ter me incomodado tanto que eu amei o livro, afinal se um personagem te incomoda é porque o autor conseguiu passar o que ele precisava/queria. Sendo assim, eu só queria saber mais, e mais dessa trama.

Eduard e o marido de Claire também me incomodaram, Júlio (o marido) por sua incompreensão, e Eduard pela manipulação excessiva, pelo excesso de controle de tudo, mas provavelmente isso faz parte da patologia dele. Mas para mim, a estrela do livro é Claire. Estou esperando ansiosa a continuação. Parabéns Luciano sua obra é incrível. ❤


Onde comprar: Com o autor

Anúncios

RESENHA: LIVRO A FADA

“Antes de sair desesperada do quarto, tropeçando em ursinhos de pelúcia remendados, resolvi parar em frente ao espelho”. Esse trecho faz parte do primeiro capítulo do livro A Fada, escrito pela autora Carolina Munhóz, publicado pela Leya, e com 255 páginas intercaladas entre aventura e romance.

20180602_220918

Sinopse:Jovens costumam ganhar presentes caros, viagens ou festas surpresas em aniversários de 18 anos. Melanie Aine ganhou o falecimento do pai, o abandono da mãe, uma estranha tatuagem e a descoberta de que não era humana.
Como se tudo isso não bastasse, Melanie descobriu que faz parte de um mundo onde seres mágicos existem e que sua vida comum na enevoada Londres estava com os dias contados.
Agora ela terá de remexer no passado de sua família para descobrir que tem uma missão que lhe foi designada, encontrando um legado com segredos inimagináveis.
A única parte recompensadora dessa história parece vir do encontro com um bonito homem misterioso, oriundo de uma família de bruxos poderosos. No entanto, a relação dos dois caminha em uma linha tênue entre afeto e fúria.
Um afeto que pode levá-la à transcendência e à vida eterna.
Uma fúria que pode conduzi-la à morte e ao esquecimento.

Melanie Aine, ou mel, estava prestes a fazer 18 anos, e ganhou uma festa surpresa dos seus pais, após a festa teve uma conversa com seu pai, mas não imaginou que seria a ultima. Mel sentindo uma dor avassaladora no meio da noite, e em meio a queimações e tentativas frustradas de acordar, ela ouviu um grito intenso, masculino, era o seu pai.

 

Após a morte do pai, a mãe de Mel foi embora, deixando-a sozinha na casa que antes havia morado toda a família, mas antes deixou uma missão para a filha, que ela deveria cumprir sozinha, sem a ajuda dela, porém Mel não tinha ideia do que se tratava, apenas havia descoberto que era um ser mágico, e que assim como ela haviam outros, por ali e em outros mundos. Ela acabou entrando em uma espécie de depressão, e se não fossem o casal de amigos Olinda e Vincento, donos de um pub inglês, ela teria ficado totalmente desassistida, pelo menos era o que ela achava.

20180602_221013

Em meio a tentar descobrir sua missão, controlar seus poderes, acostumar com a ideia de ser uma fada, Mel encontra Arthur, um jovem lindo e que a atropelou e depois a salvou enquanto mel caminhava perdida pela estrada. Arthur era misterioso, lindo e perigoso, e logo após o encontro tumultuoso de ambos, eles entraram em uma história de paixão e ódio, porém além de todo o perigo da personalidade quase que dupla dele, ele também poderia ser a chave daquilo que Mel devia cumprir nesse mundo.

 

Todo o mistério que completa essa trama, vou deixar para vocês descobrirem, uma coisa eu digo para vocês, me surpreendeu. Eu achei sensacional, gosto bastante dessa temática mais adolescente, acho incrível como a autora deu um fundo mágico a essa transformação tão importante nessa fase da vida. A linguagem do livro é bem acessível e ele é facílimo e gosto de ler, você entra cada vez mais no mundo da Mel, e meio que se identifica, aliás todos nós já fomos adolescentes um dia, e tenho certeza de que há leitores adolescentes aqui também, e é possível se identificar em vários aspectos. Parabéns Carolina, eu amei o livro, e sua escrita é incrível. Estou louca para ler todos os outros livros.


Onde comprar: Amazon 

Resenha:  Livro O Casarão da Rua 62

“Era uma noite fria de inverno. As ruas estavam vazias”. Assim começa um livro que me surpreendeu em todos os aspectos. O Casarão da Rua 62 foi escrito pelo autor Caetano Cônsolo, publicado pela Scortecci Editora, e tem 138 páginas de suspense e especulações.

20180526_211357

Sinopse: Naquela manhã gélida, Marco leva consigo apenas uma mochila carregada de sonhos e pesadelos. Nas colinas enquanto o frio castigava os transeuntes, Marco observava as labaredas da lareira. Seu pensamento voava como o vento. Em sua mente flashes passavam como um filme em alta rotação. Os momentos felizes ao lado de Renata deixaram marcas profundas, mas a perda repentina do seu grande amor eram tão doloridas como punhaladas em seu coração. Marco não queria amar outra mulher. Em seu coração não existia mais espaço para outro amor.
Como um navegante em alto mar sem equipamentos de orientação ele entra em desespero. Com apenas uma mochila nos ombros ele parte rumo ao desconhecido em busca de respostas que possam acalmar seu coração.
Nessa longa viagem ele se depara com uma linda mulher e um grande mistério para desvendar. Trata-se do caso do Casarão da Rua 62.
Outras histórias de amores perdidos atravessam seu caminho. Entre essas histórias está o de uma garota do Sul do país que em sua inocência é fisgada pelo falso amor de um rapaz rico e atraente.
É um belo romance marcado por mistérios, tragédias, e amor incondicional.

Marco era um jovem estudante de Ciências Sociais que sonhava em mudar o mundo, na sala de aula, em suas longas observações aos colegas, logo percebeu Renata, alguém em que ele descreveu como “tão meiga, feminina, terna, amável que era capaz de refrigerar a alma do mais insignificante ser”.  Com o tempo os dois começaram a trocar olhares, e o destino/o professor juntou os dois para um trabalho acadêmico. Os dois tornaram-se amigos, e logo se apaixonaram e ficaram juntos, em um romance que já estava prestes a terminar. O pai da garota mudou-se do Brasil a trabalho, e levou a filha junto.

20180526_211410

Marco começou a se culpar por não ter impedido seu grande amor de partir, e na sua jovem inexperiência, acreditando que nunca iria se recuperar da perda da jovem que roubou seu coração, decidiu viajar pelo Brasil, procurando casos e histórias que também não haviam tido um ponto final, que eram um mistério, assim como o paradeiro de Renata.

Em suas andanças pelo país, encontrou o caso do Casarão da Rua 62, uma casa que havia várias histórias, supertições, e fantasmas que a população nem mesmo sabia se existiam de verdade. Marco decidiu investigar, sem medo, sem preconceitos, apenas um homem ávido por respostas, as respostas de outras situações, porque as próprias respostas ele considerava impossível. Nessa jornada ele conheceu duas pessoas importantíssimas, Jackeline(Garçonete durante o dia e prostituta durante á noite) e Luca (um velho agrimensor da região), ambos aliados, os únicos.

“Após caminhar cerca de três horas sem descanso, logo avistei o meu ponto de referência. Uma placa amarrada em uma árvore tinha os seguintes dizeres: AQUELES QUE AQUI VIERAM, FICARAM PARA A ETERNIDADE”.

20180526_211423

Eu amei esse livro, eu esperava pela sinopse um livro aterrorizante, de fantasmas e espíritos, mas o que encontrei foi um livro aterrorizante sim, mas sobre pessoas, maldade humana, ganância, egoísmo, política, tráfico de seres humanos. Mas também me deparei com a quebra de preconceitos, amor, amizade, lealdade e perdão. Com toda a certeza, um livro sem igual. Marco era jovem, imaturo, e acreditava que não poderia amar novamente, por conta disso deixou sua vida e seus pais para trás, enfrentou muita coisa e aprendeu do jeito mais duro que crescer e superar dói, mas que é libertador. Uma dica, leia esse livro e quebre os seus preconceitos, e tenha para si, que a maior mudança começa por nós mesmos.


Onde encontrar: http://www.asabeca.com.br

RESENHA: LIVRO PERDÃO, LEONARD PEACOCK

Na semana do meu aniversário, eu decidi começar a ler um novo livro, Perdão, Leonard Peacock, escrito por Matthew Quick, publicado pela Editora Intrínseca, e com 222 páginas de pura agonia e tristeza.

20180402_222515

Leonard é um adolescente de 17 anos, que mora praticamente sozinho, o pai e a mãe se separaram e ele saiu de casa, a mãe por sua vez foi para outra cidade investir em sua carreira de estilista, onde mantinha um relacionamento com alguém influente no mundo da moda.

Leonard era considerado um garoto diferente, com seus cabelos compridos, não era ligado a marcas, era inteligente e possuía uma pobre relação social.  Haviam quatro  pessoas que Leonard considerava seus amigos, Walt (seu vizinho, um senhor que ele passava os dias assistindo filmes sobre Bogart), Herr Silverman (professor de alemão que dá aulas sobre o Holocausto), Baback (um iraquiano que Leonard costumava ouvir tocar arco no auditório da escola) e Lauren (uma garota que ele encontrou nas ruas entregando panfletos sobre Jesus).

20180402_222535

No seu aniversário de 18 anos Leonard colocou uma P-38 (arma nazista que ganhou do seu avô, lembrança de guerra) e  4 presentes com embrulhos rosas na mochila (para seus 4 amigos), um quinto embrulho ficou na geladeira para a sua mãe, e seguiu seu caminho para entregar os presentes para os merecedores, matar Asher seu ex-melhor amigo e logo após se matar com um tiro na cabeça.

Durante todo o trajeto Leonard dá diversos sinais,para  as pessoas de quem ele gosta, de que iria tirar sua própria vida, era um misto de pedido de socorro inconsciente com uma pulsão incontrolável para concluir seu plano. E enfim, chegou a hora de matar Asher.

Eu vou parar de falar por aqui, eu tenho a impressão de que qualquer coisa que eu fale desse livro se transforme em um grande spoiler, esse livro é cheio de segredos. Foi um enredo muito bem construído, é como se pudéssemos viver a aflição de Leonard em cada capítulo, e o final é impressionante, a gente sente raiva com ele e tem vontade de colocar esse adolescente no colo e fazer um cafuné, porque afinal de contas era só um garoto incompreendido e sem nenhum apoio dos pais, mas ainda assim um adolescente normal. Gostei muito mesmo do livro. E não, eu não vou contar o que aconteceu com Leonard, vocês vão ter que ler o livro para saber.

RESENHA: LIVRO FRANKENSTEIN

“Os diferentes acidentes da vida não são tão mutáveis como os sentimentos da natureza humana”.  E assim iniciamos falando de um clássico da literatura. Frankenstein foi escrito pela autora Mary Shelley, e a edição que eu tenho é uma Deluxe Edition da Darkside, com 304 páginas, divididas entre a principal obra da autora, e alguns outros trabalhos dela.


20180211_150617

 

Sinopse:A Edição Definitiva De Uma Obra-Prima Do Terror. Duzentos anos após sua criação, Frankenstein continua vivo – e mais atual do que nunca. Conheça a história original, com toda a sensibilidade e o terror que o cinema nunca conseguiu mostrar. Um cientista obcecado que desafia as leis da natureza e põe em risco a vida daqueles que ama. Uma criatura quase humana que deseja ser um de nós, mas só encontra medo, ódio e morte pelo caminho. A obra-prima de Mary Shelley que deu origem ao terror moderno está de volta, numa edição monstruosa como só a DarkSide® Books poderia lançar: capa dura, tradução primorosa, ilustrações inéditas do artista brasileiro Pedro Franz, além de quatro contos extras que versam sobre o mesmo tema do romance. Impresso em duas cores: preto e sangue. Um livro que todos deveriam ler e reler ao longo da vida. A edição definitiva para se guardar para sempre. Frankenstein é um dos primeiros títulos da coleção Medo Clássico, sempre com texto integral, extras, notas e ilustrações exclusivas de renomados artistas brasileiros, em um projeto feito de fã para fã por quem ama e reverencia os grandes mestres da escuridão.

Victor Frankenstein nasceu de um jovem casal aberto ao mundo, gostavam de viajar, e de proporcionar o melhor ao filho, quando adotaram Elizabeth decidiram fincar raízes, e tiveram mais dois filhos. Victor era um garoto encantador e desde cedo mostrou grande interesse ao estudo da filosofia natural, quando ainda era adolescente os pais o incentivaram a ir estudar na Alemanha, porém, antes de sua partida a mãe morreu. Após, ele embarcou, ainda em luto, para sua nova jornada. Lá ele conheceu grandes mestres, e estudo frequente e a curiosidade , juntamente com sua dotada inteligência, fizeram com que ele criasse uma certa obsessão por dar vida a seres inanimados. Em sua busca desenfreada, achando que estaria fazendo um grande bem para humanidade, se afastou dos colegas, professores e tão pouco escrevia cartas para a família.

20180211_150658

Quando acabou sua “obra” e o ser ao qual ele havia criado despertou, causou nele uma enorme repulsa, misturado ao medo, e com toda a negligência deixou que sua criatura escapasse e aprendesse sobre o mundo sozinho. Logo, Victor ficou muito doente, foi cuidado por seu melhor amigo, e voltou a sua terra natal com a notícia de que seu irmão mais novo havia tido uma morte estranha.

Quando ele reencontra-se com sua criação, passa a conhecer a difícil história daquele ser, que teve que se virar sozinho, com todo o horror que era dirigido a ele pelos poucos que o viam. Porém, o que era de certa forma malvado dentro dele, foi alimentado pela sociedade da época. Assim, com algumas tragédias nas costas, Victor inicia uma caçada por justiça.

Paro de me estender aqui sobre tudo que acontece depois, que não são poucos fatos, pois diferente de tudo que vimos em filmes sobre esse escrito, não chega aos pés e aos detalhes da leitura. Aliás, eu nunca havia parado para analisar essa história com tanto afinco. Frankenstein é uma escrita antiga, porém com reflexões totalmente atuais. A autora fala sobre preconceito, compaixão e sobre o  bem e o mau, onde nem todo ser é extremamente mau ou bom, sendo o criado ou a criatura, porém o que você escolhe fazer com determinado acontecimento é que vai direcionar você a consequência final, afinal a opção é sua sobre que lado ficar. Eu simplesmente amei o livro, e deixo aqui um pedido para que você o leia também, a reflexão sobre o ser é sempre bem vinda.

20180211_150758

Sobre os outros contos: Confesso que desanimei ao ler os dois primeiros “Valério” e “Roger Dodsworth”, e quase achei que não valia a pena a leitura dos próximos, porém gostei muito mesmo de “Transformação” e “O imortal mortal”. Aliás, se você já leu, me conta sua opinião aqui embaixo.

PROJETO ESTANTE NACIONAL

Olá, pessoal! Estamos de volta com o Estante Nacional, um projeto idealizado pelo GBU – Grupo Blogueiras Unidas, que tem como objetivo divulgar um autor nacional todo mês. Já passaram pela nossa Estante o Lucinei M. Campos, a Malu Simões, a Suzana Chaves, a Nuccia de Cicco, a Judie Castilho, a Aline Cabral e a Juliana Daglio.

Este mês a autora convidada foi a Evelyn Santana e além dos blogs componentes do GBU (As 1001 Nuccias, Clube do Livro e Amigos, CuraLeitura e Entre Livros & Pergaminhos), alguns blogs parceiros da Evelyn também participarão. São eles: Biblioteca de OpiniõesCupcakeland, Lendo com a Brunney, Livros da Beta e Livros em Retalhos.

Conheça um pouco sobre a autora e suas obras.

Continuar lendo

RESENHA : LIVRO ACREDITE EM MIM

Será que somos vítimas da nossa própria sorte? Começamos o livro de hoje nos perguntando isso. Acredite em mim foi escrito pela autora Bella Borges, publicado pela Editora Kazuá, e tem 212 páginas de uma história encantadora.

20180128_002747

Sinopse: Acredite em Mim não é apenas o nome do seu livro, é um chamado para vida jovem que se dividem entre o medo da mudança e a carícia do vento. A escritora Bella Borges conduz o leitor para uma escrita cheia de emoções. Com um olhar sensível, pitadas de romantismo o livro é um convite para quem aprecia uma história de amor. O texto possibilita que o leitor possa ponderar sobre amizade, confiança e família. O enredo apresenta uma rede emaranhada de conflitos, deliberações e escolhas que nos identificam como ser humano. Escrito em primeira pessoa, a protagonista Ronie se destaca seu lado sincero e a sua veracidade. Os outros personagens também são bem construídos, sendo peças fundamentais da história. A autora nos demonstra que todo o final pode ser o começo para algo e repleto de surpresas; navegar no infinito ainda é possível para Bella Borges.

Ronie é uma jovem adulta de 21 anos, formada em Letras, inteligente, tímida, introvertida e extremamente quieta, ao menos por fora. Mora com a avó e a irmã de 17 anos, perdeu os pais quando tinha 7 anos. Ela e os  pais estavam passeando de barco quando uma tempestade aconteceu, e a embarcação acabou virando.

Ronie tem medo de barcos e do que eles podem tirar dela. Cresceu sendo conhecida por toda a cidade, mas não de uma maneira positiva, não pelo menos para ela. Ela era conhecida como uma sobrevivente, porém ela não considerava sorte ter ficado viva, afinal ela tinha perdido o que tinha de mais valioso. A partir de toda essa “fama” ela ficou um pouco traumatizada, não só com barcos, mas com pessoas, odiava exposição, quase não saia em público, e quando as pessoas olhavam para ela na rua, ela sempre achava que não era positivamente. Por conta do comportamento introspectivo ela começou a ser chamada de estranha. Com uma autoestima extremamente baixa, seus únicos companheiros eram o livros, a avó e a irmã Jane.

 

 

Um certo dia, com todo seu charme, Jane fez um chantagem emocional e levou Ronie em um campeonato de barcos. Nesse dia, Ronie viu competindo uma pessoa que mudaria sua vida, Daniel Miller, um dos maiores  e mais famosos campeões de corrida de barco, menos para Ronie, que  não estava muito por dentro desse tipo de competições. Depois de uma troca de olhares, os caminhos desses dois jovens começaram a se cruzar o tempo todo, no restaurante, nas festas, no parque, no café. Eles começaram a se falar e se encontrar, e começaram a partir daí uma história de amor, amizade, companheirismo, união e superação.

Ronie se vê frente a tudo que nunca imaginou estar, romance, exposição pessoal, valor e o mais importante, frente a superação dos seus traumas. Claro que estar a frente de todos esses obstáculos emocionais são somados a obstáculos externos, como a mãe de Daniel, a exposição a inveja, e a alguns elementos a mais que não vou relatar aqui, porque quero muito que vocês leiam esse livro. Daniel se mostra base importante para evolução da nossa protagonista, ela cresce, amadurece, se reinventa e se supera. Os outros personagens são de extrema importância também, como a irmã de Daniel, que se torna uma grande amiga de Ronie, e Jane que amadurece durante toda a história, se tornando uma das pessoas mais compreensivas com Ronie, não desistindo dela nunca.

20180128_002902

Bella nos leva a refletir nesse livro, que não importa o que aconteça, nosso destino muda conforme a maneira que olhamos para os acontecimentos. Eu posso ver as coisas somente como um caos, me encolher e dizer “adeus mundo” ou, eu posso tentar ver o que posso aprender com cada situação, levantar e seguir em frente, claro que muitas vezes não conseguimos esse feito sozinhos, a compreensão de quem está ao nosso lado é fundamental. Porém, o destino é nosso, e o que vamos fazer com ele a partir daí está nas nossas mãos. Eu amei Acredite em mim, é uma leitura leve, gostosa, e apesar de todo o drama, de algumas lágrimas rolarem, você também vai dar muitas risadas. Foi apaixonante viver essa história junto com a Ronnie. Obrigada Bella, seu livro é incrível.

 


Bella Borges também escreveu Capuleto, um livro sem igual, que você pode conferir a resenha aqui.

 

RESENHA : LIVRO SEMENTES ESQUECIDAS NO JARDIM

Nada é por acaso. É isso que fala a sinopse do livro de hoje, as vezes escolhemos os livros, as vezes eles nos escolhem. Sementes  Esquecidas no Jardim  foi escrito pelo autor James Jaworski, publicado pelo Grupo Editorial Scortecci, e tem 287 páginas com conjuntos de palavras que te fazem refletir sobre tudo. O livro intercala a história de alguns personagens.

20180128_002943

Sinopse:Sementes Esquecidas no Jardim aborda a origem de certos eventos que potencialmente têm a capacidade de determinar o destino e ventura de cada um dos personagens. Harmoniza fatos corriqueiros dentro de uma atmosfera mística de forma magistral. Com frequência assalta e provoca o leitor, convidando-o a refletir sobre vários aspectos de sua vida. Confronta o livre-arbítrio versus a sorte de cada um. Examina as ações e sugere as consequências resultantes. Nada é por acaso. Tudo isso recheado de histórias envolventes e cativantes de romance, suspense e ação, e coroado com um final eletrizante de tirar o fôlego e repleto de sementes esquecidas no jardim. Definitivamente um livro para quem quer mergulhar no oceano dos mistérios da experiência humana e passar a vê-la sob uma nova perspectiva.

Jaqueline vinha de uma família tradicional, era estudante de direito, namorou desde a adolescência um amigo de infância, o Juarez. Porém, durante a faculdade e com o amadurecimento, ela percebeu que não queria passar com ele o resto de sua vida, acabou conhecendo Jack, e os dois se apaixonaram. Jaqueline fez tudo conforme manda o figurino, ou talvez ela tenha achado que fez, antes de se envolver com Jack ela terminou tudo com Juarez, após Jack a pediu em casamento. Juarez não aceitou, e envenenou a cabeça do pai de Jaque, este que já bebia muito, não aceitou ser “afrontado”, pois dizia que a filha dele só teria um homem.  Juarez em sua impulsividade e egoísmo não pensou que poderia gerar uma série de consequências com seu ato. Após aquilo houve uma tragédia.

Marcelo, Robson e Rafael eram adolescentes. Eles estavam na casa de Marcelo tomando banho de piscina. Todo adolescente gosta de fugir as regras, mas nem sempre param para pensar no que isso implica. Naquele dia, entre as brincadeiras, eles encontraram uma garrafa de cachaça entre os arbustos. Marcelo sabia que a garrafa era do jardineiro, mesmo assim ele e os amigos decidiram pegar algo que não era deles, após uma tarde de bebedeira, os irmãos Rafael e Robson perceberam que haviam passado da conta e decidiram ir embora, deixando o amigo sozinho na piscina, ainda mais bêbado que eles. Então, aconteceu uma tragédia.

20180128_002959

Essas duas histórias iniciais deram sequência a uma série de acontecimentos irreversíveis. Cada passo dado trouxe uma série de consequências para quem era culpado de alguma coisa, e para quem não tinha feito absolutamente nada.  Juarez e Jaqueline mudaram a história deles, dos pais dela, de Jack, dos pais dele e de tudo que aconteceu depois. Robson, Rafael e Marcelo mudaram a vida deles, das duas famílias, do Jardineiro e da sua família, das pessoas que conviveram com eles a partir daí.  E o mais impressionante nessa história, é que nela acontece aquilo que chamamos de Efeito Borboleta, quando paramos para analisar, o que mudou o destino de cada um deles, muitas vezes, vinha de uma asa que foi batida antes de tudo, as vezes anos antes de tudo.

Gostei muito do livro, o autor te faz divagar sobre livre arbítrio e destino o tempo todo, e isso te faz repensar em tudo que você fez, faz ou vá fazer.  Dá para aprender muito com ele, e vocês sabem o quanto amo aprender com os livros. Antes de cada capítulo James conta uma espécie de parábola e isso é fascinante, porque te dá todo um sentido diferente para o que irá ser contado após.  Obrigada James pela obra maravilhosa que você escreveu. Indico esta leitura para qualquer pessoa. Não acredito que tenha alguém que não vá gostar.

20180128_003014

O autor tem ainda mais três obras, são elas Contos & Crônicas – Iluminação, Estamos Todos Adormecidos e Quintessência de Um Momento.  Já recebi os três livros também e não tenham dúvidas que eu estou louca para ler.


Você encontra três dos livros na Livraria Asabeça, seguem os links, exceto o Livro Iluminação, que pode ser encontrado direto com o mesmo, caso tenham interesse me mandem uma mensagem que passo o endereço eletrônico do autor:

RESENHA: LIVRO CELTICOS – O INÍCIO “DUNCAN MCANDREWS”

Eu amo histórias de vampiros, fantasmas, bruxas, e de todo e qualquer ser sobrenatural , então vamos falar hoje sobre Celticos – O Início, do autor Enrico Barale, publicado pela Editora Scortecci, com 346 página fascinantes.

20171126_203900

Sinopse: Duncan McAndrews não é um vampiro que se encontra facilmente nos livros de literatura fantástica. Dono de poderosos dons e fundador de um clã que reúne, quase sempre, vampiros com alto senso de justiça e companheirismo, sua figura é sedutora e envolvente. Uma história rica nos cenários, nos detalhes e na construção das personagens, capaz de prender a atenção e despertar o interesse pelo próximo passo de cada integrante durante toda a leitura. Por fugir do comum, não trazendo a costumeira luta entre humanos e vampiros, mas a luta entre seres de várias naturezas, Celticos – O início nos prova que o tema se trata de uma fonte inesgotável de inspiração para personagens e histórias. O surpreendente final é, ao mesmo tempo, a conclusão de um ciclo e a semente de uma nova história…”

Duncan McAndrews  nasceu em 1430 em um vilarejo chamado Eskualt, onde vivia em uma fazenda com a família. Quando completou 16 anos seu espírito aventureiro fez com que jovem procurasse novos horizontes, saiu para caçar e não voltou mais. Depois de algum tempo caminhando encontrou as ruínas de um antigo castelo, um lugar que mesmo em ruínas parecia majestoso. Duncan passou uma noite ali, onde escondeu alguns objetos que viraram tesouros para ele, e outros ele levou embora na sua futura jornada. Um dos objetos encontrados foi a coroa do Rei Klaus Young. O lugar trazia ao garoto sensações estranhas, como se alguém o observasse.  No outro dia o garoto caminhou novamente em direção ao seu destino, o mar.

20171126_203923

No porto, Duncan pegou um navio e assim começou sua jornada de anos no mar, fazendo parte de tripulações, de conquistas, de grandes lutas, enfim da aventura que tanto procurava. Conheceu inúmeras pessoas e histórias, e se tornou um homem admirado nos mares por quem o conhecia. Após alguns anos o jovem voltou ao castelo, em sua estadia nas ruínas, teve a mesma sensação  de ser observado, porém desta vez se confirmou. O próprio rei Ivan estava a espera de Duncan, para fazer uma proposta tentadora, uma aventura eterna. Duncan aceitou, e então ocorreu a transformação do jovem mortal em um vampiro com muitos poderes, porém inicialmente sem muita habilidade.

20171126_203941

“Tive tempo apenas de dizer que não estava com medo, depois disso só recordo de suas presas me atingindo vorazmente. Quer saber? A vida não passa diante dos olhos enquanto se esvai.”

Ivan ensinou tudo que podia (ou queria) para Duncan, e o levou para o seu território, porém não para ser um convidado, ou amigo, e sim um servo. Lá o jovem o vampiro encontra alguns outros vampiros que não aceitam aquela situação de escravidão, e arma um plano para destruir Ivan. Duncan é muito inteligente e extremamente habilidoso, enquanto morou no território de Ivan, usou o seu tempo para se aperfeiçoar, com a ajuda de seus novos aliados. Após muita luta eles conseguem derrotar Ivan, e o Duncan toma até a última gota do seu sangue, sem nem parar para pensar no que isso poderia ter de consequência.

20171126_203958

A partir daí Duncan e alguns de seus companheiros iniciais e outros que apareceram ao longo do caminho, criam seu próprio clã, os Celticos. Juntos eles enfrentam diversas batalhas ao longo dos anos, e do livro, porém não só com vampiros, também com outras criaturas noturnas que vão aparecendo no decorrer das páginas. Além de batalhas temos novas conquistas, crescimento pessoal, amores, novas amizades e perdas.

20171126_204021

Fiquei apaixonada pelo livro do Enrico, que escrita inteligente, imensamente bem construída, e apesar de ser uma trama recheada de personagens, não deixam o leitor confuso de jeito nenhum, cada um tem sua peculiaridade e algo que nos marca muito. Foi muito interessante ver todo o crescimento de Duncan, com toda a sua força, com toda a sua inteligência, porém com aquela imaturidade e impulsividade juvenil, que pode ser que tenha se imortalizado com ele junto com sua vida. Obrigada Enrico, pelo livro, pela escrita, por me dar a oportunidade de conhecer esses personagens incríveis. ❤


Mais informações:

RESENHA: LIVRO APOCALIPSE – HERANÇA DE SOMBRAS LIVRO II (Obs: Contém spoiler)

Começo esse post com um tremendo frio na barriga. Não é novidade para ninguém que Luxúria, o livro I da séria Herança de Sombras é meu livro favorito da vida. Então vamos falar hoje sobre Apocalipse, o livro II dessa série, e que eu esperei durante um ano ansiosamente. Apocalipse foi escrito pela melhor, minha amada Juliana Bizzato, em uma publicação independente, e conta com 313 páginas de muito mistério.  Lembrando que essa resenha contém spoiler do livro I. Hoje eu vou tentar escrever uma resenha diferente, contando um pouco do que eu senti em cada parte do livro, não costumo fazer resenhas assim, mas não sei se conseguiria fazer diferente com este livro.

20171113_232132.jpg

Iniciamos o livro com um prólogo de tirar o fôlego, todas as dúvidas que invadiam a mente de Benjamin, toda a explosão de sentimentos, fazendo algo que sua cabeça dizia ser certo, mas seu coração não. Foi doloroso pensar junto com ele e ver tudo o que se passava na sua cabeça. Foi uma cena extremamente difícil de ler, ver todo o sofrimento da Sam, todo o desespero que ela sentiu naquele momento, o momento em que a pessoa que ela estava apaixonada, a pessoa que fazia com que ela se sentisse nas nuvens, pudesse matar ela em um piscar de olhos, sem nem ao menos perguntar ou a questionar, sem nem ao menos saber se ela era inocente ou não, de algo que até então ela nem sabia do que se tratava, foi difícil para ela passar por isso, foi difícil pra mim passar por isso junto com ela. De fato, Ben levou Sam aos céus para depois levá-la ao inferno.

20171113_232146

Sam não sabia que era uma bruxa, Ben não sabia que elas eram intocadas, e que a família dela estava sem poderes a séculos, uma grande confusão gerada por alguém do grupo de caçadores que tinha como motivação uma enorme vingança, passando acima de ordens maiores.  A partir dai os caçadores tomaram como missão protegê-las de um mal maior, mal esse que estava por trás de todas as mortes na ilha. Enquanto isso, Sam precisava controlar seus poderes.

20171113_232158

Sam viaja em busca de alguém que possa ajudá-la, e quando chega ao destino deixa toda a sua emoção transparecer nos seus poderes antes escondidos, no lugar mais belo e propício a isso, nossa amada Ilha da Magia, ah como é bom ler um livro com gostinho da nossa terra, do nosso cantinho preferido no mundo.

20171113_232209

Algumas pessoas importantes aparecem nesse ponto da história, como Hilária e os filhos dela, onde tem uma guerra de Sam para aprender a dominar seus poderes com eles, e de Ben em cuidá-la e não deixar que outras pessoas acabem tomando seu espaço. Sam e Ben passam por diversas provações nesse livro, incêndios estão incluídos é claro, no sentido literal e figurado.

Toda a família de Sam é afetada por essa nova vida, e todo esse poder respinga de alguma maneira em cada uma delas, algumas de maneira positiva, outras nem tanto assim, mas com certeza a pessoa que mais sofre nessa história toda é Samantha, quem além dos poderes precisa controlar seus sentimentos, emoções, amizades, família e o tempo as vezes. Um livro recheado de primeiras vezes e de muitas segundas chances.

20171113_232222

Eu queria falar mais sobre esse livro, de tudo que eles enfrentaram a partir daí, mas eu sinto que eu não seria justa com vocês, e faria com que perdessem o melhor desse livro, sentir a emoção em cada palavra escrita, cada frio na barriga, cada dor no coração, cada gargalhada de nervosismo, ou cada suspiro dado com um sorriso bobo nos lábios. LEIAM ESSE LIVRO, leiam os dois livros. Obrigada Ju, obrigada por ser essa mestre nas palavras, obrigada por nos deixar fazer parte deste mundo de magia e bruxaria, obrigada por encantar nossas vidas. ❤

 


Mais informações sobre o livro: